Skip navigation (Press enter)

“Alguma coisa muito boa vai acontecer”: as mudanças da FURIA em preparação para o Major de Berlim

A FURIA Esports é o único time a se classificar para todos os eventos desde o final do hiato

Image: Ubisoft/Joao. F

A FURIA Esports estava lutando contra o rebaixamento. Agora, eles se tornaram o único time no Siege a participar de todos os seis torneios internacionais jogados após o hiato por conta da COVID.

Apesar de sempre se classificarem, as performances internacionais da FURIA não foram muito boas. Nos Majors, o time não conseguiu se classificar para os playoffs, com exceção do Major do México. No Six Invitational, o time também nunca chegou a ficar entre os oito melhores.

“Nós sabemos que nós sempre ficamos entre os oito, nove, mas nunca mais que isso,” admitiu o jogador da FURIA Luiz “Miracle” Abrantes. “Nós estamos tentando melhorar, e achamos que estamos bem melhores agora.”

“Eu acho que o BR6 ser em LAN vai nos ajudar muito neste Major e em eventos futuros, psicologicamente eu acredito que nós melhoramos mas acho que esse não era nosso maior problema.”

Marlon “Twister” Mello, o arquiteto dessa escalada do time, se desligou da equipe antes do começo do Segundo Turno. Para seu lugar chegou o antigo jogador da Ninjas in Pyjamas e campeão mundial Julio “JULIO” Giacomelli em sua estréia como coach.

Apesar do jogador muito experiente ainda não ter mudado muito no time, a FURIA garantiu a sua melhor posição em um turno do Brasileirão de todos os tempos no Segundo Turno. 

Miracle acredita que com a experiência de Julio o time pode finalmente obter sucesso em escala internacional. “Ele é um campeão mundial, ele sabe os caminhos para a vitória, o que é preciso para ser campeão, com a experiência dele nós podemos atingir isso.”

Enquanto a experiência de Twister vinha de ser um coach e com o seu entendimento do jogo, o conhecimento de Julio é realmente diferente do resto dos competidores na liga. A sua carreira de quatro anos como jogador é única e é o que pode realmente elevar os resultados da FURIA, acredita Miracle. 

“Julio sabe, sendo um ex jogador, como ajudar mais facilmente cada um, ele pode ver claramente o que alguém está fazendo de errado, ele já sabe como se comunicar da melhor maneira possível, ele era um jogador então ele sabe como é receber um feedback de coach e de jogadores, então ele pode tentar fazer o mesmo por nós,” elaborou Miracle.

As expectativas sobre a FURIA nunca foram tão altas em comparação com times como a G2 Esports ou a Ninjas in Pyjamas. Afinal de contas, o time nunca ficou entre os quatro melhores de um evento internacional, apesar de cinco participações no último ano.

Mas as mudanças que a FURIA empregou no começo da temporada podem muito bem dar frutos com o que seria uma surpresa internacional.

Após um primeiro turno discreto do eleito Novato do Ano 6 Diago “Fntzy” Lima, o jogador está de volta entre os cinco melhores jogadores da região LATAM apesar de ter a terceira pior taxa de sobrevivência no Brasileirão. Sua importância é sentida nas fases iniciais dos rounds, onde ele conseguiu atingir um saldo de 21-18 de entry kills.

A adaptação de Thiago “Handy” Ferreira ao time também foi bem sucedida, como o novo hard breacher e planter do time, o que acabou alterando o papel de Rennan “R4re” Vitor no time. No entanto, Miracle deu pistas de uma possível mudança no elenco para tentarem ficar mais fortes para Berlim.

“Nós estivemos conversando bastante e após os resultados nós achamos que talvez seja melhor deixar o Handy como intermediário e o R4re como full suporte, sabe, as funções difíceis, sendo o IGL, vai ser melhor para o time, então é uma das nossas principais mudanças, ” ele disse.

Fazer uma mudança tão grande pode ser um movimento arriscado com o Major se aproximando, mas Miracle tranquiliza a torcida que as coisas andam bem.

“Nós estamos treinando e conseguindo muitos resultados bons, melhorando muito em alguns aspectos que nós não estávamos bem,” ele explica.

As suas mudanças terão que funcionar em Berlim, com a FURIA no Grupo D junto com Elevate, Astralis e MNM Gaming. Com a imprevisibilidade da Elevate e da MNM e a pura força da Astralis, qualquer erro pode custar uma queda na fase de grupos para os brasileiros novamente.

“Conversando nos últimos dias, sobre como estamos nos sentindo para Berlim, nós estamos sentindo algo diferente, alguma coisa muito boa vai acontecer, todo mundo está sentindo o mesmo. Se tornar campeões não é sobre táticas, mas como o grupo está se sentindo e o ânimo,” disse Miracle sobre as chances do seu time.

Veja a FURIA em um palco internacional novamente no Major de Berlim, que acontecerá entre os dias 15 e 21 de Agosto, e veja tudo sobre o evento no SiegeGG.