Psycho: "Nosso time está sendo muito subestimado"

All News

Na nossa série em preparação para Raleigh, nós entrevistamos jogadores de cada time que irá participar do Six Major em Raleigh este mês para descobrir mais sobre como eles estão se preparando. Dessa vez, nós temos Gustavo “Psycho” Rigal da NiP.

Depois de um sexto lugar e um quarto lugar nos finais das Seasons 8 e 9 respectivamente, o elenco da Ninjas in Pyjamas (NiP) liderado por Gustavo “Psycho” Rigal não participou das últimas duas finais da Pro League. Na verdade a última aparição do time nas finais da Pro League foi na Grande Final da Season 6, onde o elenco, que até então representava a Black Dragons, perdeu para a ENCE eSports por 2 a 0. Isso significa que já fazem quase dois anos desde a última partida nas finais da Pro League. Isso pode acabar esta temporada, já que a NiP lidera firmemente a tabela com 17 pontos após vencer seis jogos e apenas empatando um.

A Ninjas in Pyjamas atualmente está em primeiro após a primeira metade da Pro League Season 10, oito pontos de distância do terceiro colocado.

No entanto, apesar do fato que a NiP não participou das últimas duas finais de Pro League, isso não impediu eles de participarem dos últimos dois Majors sob o manto da organização Sueca, sempre se classificando pelas classificatórias online. A NiP teve que vencer a Immortals na final para participar do Six Major em Paris e, para se classificar para o Six Invitational 2019, o elenco venceu a sua antiga Org, Black Dragons, para jogar em Montreal. Esse ano não foi exceção. Depois, de como foi dito anteriormente, não irem às finais em Milão, o time participou do Minor Allied Esports Las Vegas; no entanto, mesmo com o time jogando bem -- terminando em terceiro lugar após grandes atuações contra times como a LeStream Esports, Chaos e DarkZero Esports, dos quais eles venceram por 7 a 1 -- o elenco brasileiro perdeu nas quartas-de-final para a Chaos, falhando em repetir o resultado positivo.

Ninjas in Pyjamas stats no Minor Allied Esports Las Vegas.

Depois de decidirem não terem a oportunidade de jogar em Valencia, a NiP foi com tudo nas qualificatórias da América Latina. O time chegou na Final dos Vencedores sem perderam um mapa sequer e venceu a Team Liquid por 2 a 0. A NiP era a favorita para conquistar a vaga da LATAM mas a Team oNe venceu o primeiro mapa contra a organização Sueca (7 a 5 em Fronteira). No entanto, duas atuações fortíssimas em Kafe (7 a 1) e Mansão (7 a 3) acabaram com os sonhos da Team oNe de se classificarem para o Major. Isso sem dúvidas, coloca a NiP como o time a ser batido em classificatórias da LATAM. 

Como foi dito anteriormente, os Ninjas estão muito bem, dominando a região LATAM e a caminho de jogar as primeiras finais da Pro League com a camisa da NiP. O histórico deles representando a NiP com Majors e Minors também é positivo, chegando às quartas-de-final em Paris e Las Vegas, no entanto eles ficaram em último lugar no seu grupo no Six Invitational 2019. O time também jogou as finais do Brasileirão duas semanas atrás, onde eles venceram sua antiga Org, mas perderam nas semifinais contra a FaZe Clan depois de vencerem o primeiro mapa com facilidade em Consulado (7 a 2) mas perdendo os outros dois mapas em resultados apertados (5 a 7 e 6 a 8 em Fronteira e Mansão respectivamente).

NiP no palco antes de enfrentar a Evil Geniuses, via ESIX.

Agora, conforme a Ninjas in Pyjamas se aproxima do Major de Raleigh, o seu terceiro Major consecutivo com a organização Sueca, nós falamos com o Psycho para perguntar como eles estão se preparando para o evento e o que devemos esperar deles:

Alguns criticaram a escolha de trazer o muzi na última temporada em um momento crítico que viu vocês perderam a classificação à fase final LAN da Pro League de Milão. Com o time classificado para o major meses depois, você diria agora que valeu a pena?

Com a entrada do muzi conseguimos sentir de imediato uma melhora no time, ao decorrer do tempo isso foi se intensificando e conseguimos atingir nossos resultados. Sem dúvidas digo que valeu a pena, pois acredito que estamos com a melhor performance que já tivemos.

A 10ª Temporada do time tem sido ótima e seu desempenho no Allied Esports Minor também pode ser considerado bom. O que você diria que tem sido o maior fator para essa melhoria no desempenho?

Acredito que com a entrada do muzi até a 9ª Temporada só perdemos um jogo, no qual sentimos muito a pressão, e isso se refletiu na 10ª Temporada onde conseguimos jogar com o Muzi desde o começo e com isso os resultados vieram. Depois da nossa derrota contra a Liquid que valia a vaga para milão todo o time teve uma reestruturação de mindset de como jogar e isso ajudou muito.

Vocês acabaram de perder para a FaZe Clan nas Finais do BR6, o que deu errado nesse jogo na sua opinião?

A gente não teve muito material de estudo deles pelo fato de terem jogado fazia muito tempo, e isso foi o contrário com a gente, pois tivemos que jogar as partidas do qualify pro major antes deles, por causa do formato escalada. Eles tiveram um bom tempo para analisar e refazer as táticas que acabaram counterando muito a gente. Fora isso o nervosismo tem sido sempre um fator impactante dentro de nossas partidas, esse major vamos tentar ser mais frios em todos os sentidos dentro e fora de jogo.

Na sua opinião há alguma equipe indo pro Major e sendo subestimada? Qual e por que?

Creio que a gente esteja sendo uma equipe bem subestimada, nem sequer estão cogitando que vamos passar da fase de grupos, porém isso é algo bom, pois nos deixa em uma zona de conforto, uma vez que não somos favoritos e só precisamos fazer o nosso jogo. Em minha visão, estamos em uma ótima fase, onde temos capacidade para ganhar de qualquer time.

Se você pudesse escolher o local do próximo Major, qual seria?

Sem dúvidas escolheria São Paulo, em nenhuma outra cidade do mundo os fãs acolheriam tão bem o evento, seria magnífico.

Como você: tem se preparado especificamente para o major?

Para esse major meu foco vem em acrescentar para o grupo, com análises, táticas, entre outros, assim como, tento tirar algum tempo para me dedicar ao meu desempenho individual.

Como a adição do Ar7hur ajudou a equipe?

Acredito que foi bem importante no aspecto das análises, uma vez que a adição do Arthur no time acabou tirando um pouco o peso das nossas costas. Também  acrescentou muito em questão de organização e proporcionou que a gente se tornasse uma equipe estatística, agora temos decisões mais lógicas antes e durante as partidas.

Para finalizar a entrevista, há algo que você gostaria de dizer aos leitores e seus fãs?

Quero agradecer a toda nossa torcida fiel que mesmo quando estávamos em uma má fase ainda sim continuavam a torcer pra gente. Gostaria de pedir que torçam pra gente no major, acredito que vamos conseguir fazer uma boa campanha, muito obrigado.

---

O Six Major Raleigh 2019 acontece do dia 12 até o dia 18 de Agosto, onde a Ninjas in Pyjamas tentará superar os seus resultados do Major de Paris. Para isso eles terão que sobreviver ao “Grupo da Morte”, onde eles enfrentarão a Giants Gaming, Spacestation Gaming e a Evil Geniuses, começando com esse time americano. Para mais conteúdo sobre o Major, dê uma olhada nas nossas outras entrevistas aqui.