Skip navigation (Press enter)

Conhecendo a "Father's Back": A Velha Guardiã do Japão

O SiegeGG conversou com Kenki “Kenki” Noma para descobrir mais sobre seu time “Father’s Back”, logo antes de sua participação na DreamHack Valencia 2019

Conhecendo a "Father's Back": A Velha Guardiã do Japão
This article is translated. Read the original: Knowing Father's Back: The Old Guards of Japan

Father’s Back é certamente um nome peculiar para um time, mas encaixa perfeitamente em uma equipe que faz parte do competitivo de Siege há tanto tempo, que pode ser considerada um dos “founding fathers” do cenário. Criada no começo do 1º ano do R6, época em que a APAC não era nem conhecida pela audiência global, a equipe joga R6 comprtitivamente desde que o jogo foi lançado. Durante a época em que não havia competições oficias na APAC, o time jogava a amadora “JCG Cup”, competindo contra times como a uFF (atual Cloud9) e  Team Envy (atual Aerowolf).

Sendo já muito reconhecida localmente, parte da equipe foi convidada para representar o “Team Japan” em um showmatch ocorrido em Katowice durante a LAN da Pro League Season 3. Ainda no 1º ano de R6, o time participou das qualificatórias abertas para o primeiro Invitational, acabando por não conseguir se classificar para as qualificatórias fechadas. Dos cinco jogadores que participavam da line naquele momento, três continuam - - Taku “Kakitare” Nakamura, Yuto “Apple” Ishii e Shota “KINCHI” Ikari. Os dois novos jogadores do time são Kenki e Dustelbox.

Quando a Pro League foi introduzida à APAC, a Father’s Back inicialmente não se classificou, tendo que jogar a Challenger League das seasons 6, 7 e 8, até finalmente conseguirem se classificar para a Season 9 da Pro League. Na 9ª temporada, o time acabou em 3º lugar na Pro League japonesa, quase se classificando para a Pro League da APAC.

Já na temporada atual, a situação tem sido difícil. Na Pro League, após 4 jogos, o time ainda não somou nenhum ponto. O time também falhou ao tentar garantir a vaga dedicada a equipes japonesas para a LAN que definirá quem será o terceiro time da APAC no Major de Raleigh.

Tabela da Pro League japones após quatro jogos.
Tabela da Pro League japonesa após quatro jogos.

 

O time porém ganhou outra oportunidade de representar o Japão internacionalmente ao ser convidado para a DreamHack Valencia. Essa será a primeira LAN internacional do time, dando à equipe a chance de ganhar experiência e de mostrar ao mundo do que é capaz. Para isso, o time enfrentará um grupo complicado, composto por Penta, Chaos e

 

Para conhecer mais a Father’s Back, entrevistamos Kenki:

 

Poderia nos contar um pouco sobre seu time?

Somos o time mais antigo de R6 no Japão.

 

Seu time terminou a última temporada em terceiro lugar com o mesmo número de pontos que o segundo lugar, mas nessa season, vocês têm passado por uma situação mais difícil e ainda não conquistaram pontos. Qual é o motivo para isso? Estaria relacionado à saída do NoTimeGG do time?

 

DustelBox, nosso novo jogador, é muito promissor mas também ainda inexperiente, com apenas 3 meses de competitivo. Pelo fato de nosso foco ainda ser ajustá-lo ao timr, ainda não conquistamos resultados confortáveis nessa season. Essa DreamHack faz parte desse plano de aquisição de experiência e melhoria.

 

Você e Kenki fazem parte do cenário desde o lançamento do jogo. De que maneira o cenário mudou desde seus tempos de JCG (copa amadora)?

 

Eu não sinto que mudou muita coisa, mas o nosso time melhorou.

 

Essa será a primeira LAN para o seu time, e é logo uma global. Como vocês vêm se preparando?

 

Para todo jogo, nós nos preparamos constantemente. Nesse evento teremos chance de testar mais novas coisas do que em jogos normais, e usaremos a experiência para melhorarmos para nossos próximos jogos.

 

--